sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

amo-te

( texto um pouco antigo, mas até gostei )

Não basta um simples ' amo-te ' , palavra dita com facilidade
É preciso mais, não é uma questão de habilidade
Mas sim de determinação, de lutar por o que realmente se quer
Não é o querer de possuir, não somos propriedades que se possam comprar.
Amor, é algo muito raro actualmente, praticamente inexistente.
Não é instantâneo, precisa dos ingredientes certos, sim como um bolo.
Sofrer faz parte do nosso viver, mas o passado nunca se apaga.
Talvez não haja um destino traçado a caneta, nós o traçamos até ficar sem tinta.
Será que estejas gravado em meu ser ?
Não desenho ninguém em concreto, obras do passado no lixo se encontram. 
Com o passado nas costas e aprendendo as minhas lições, me faço à estrada.
Não tenho qualquer saída, apenas a morte.
Ela que me espera, em qualquer lugar, seja que hora for.
Ela me leva os que amo, sem piedade.

O meu coração bate forte, com o ritmo de melodia.
Músicas de amor que não saem da cabeça.
Choro pelo errado e impensável, por ti !
Agora diz-me, amas-me ?

Sem comentários:

Enviar um comentário