domingo, 3 de abril de 2011

Sonho .



Não sinto qualquer necessidade de o fazer, mas sinto os meus pensamentos a espalhar-se lentamente de cada vez que o tento fazer, desta vez vou tentar que isso não aconteça. De qualquer das formas não escrevo obrigada, é diferente, elas vão surgindo à medida que o faço. Sempre quis escrever sobre os meus sonhos, descrever-los, mas raramente me recordo. Torna-se confuso, revoltante por vezes.  Lembro-me de alguns pesadelos horríveis que tive em criança, mas não quero falar sobre isso.
Há tantas coisas que ainda me questiono, talvez até demais. Porque que ainda corro ? Ainda não tenho bem noção do quanto corri, mas não estou a fugir. Pois não sei o fim do caminho, é longo e cheio de sombras. Não posso negar que tenho não medo, pois tenho e muito.  

Por agora é tudo !
Cristiana .

1 comentário:

  1. por vezes os sonhos tornam-se demasiado questionáveis, ao ponto de enlouquecermos pelo pensamento.

    ResponderEliminar