terça-feira, 5 de abril de 2011

vidro e sangue .

   As sombras que no passado me seguiam, continuam-me a puxar pelas pernas, fazendo-me cair sobre vidros anteriormente partidos. Sinto-os a entrar na carne, a dor é horrível e vejo o meu sangue espalhar-se no chão coberto de vidros.
  Elas ainda me rodeiam, dão voltas sobre os meus ombros e apertam-me o peito, tenho dificuldades em respirar e deixo de sentir a ferida profunda causada pelos vidros, acho que desmaiei. Deixei de sentir qualquer tipo de dor.
  
  Mais uma vez, por agora é tudo.

Cristiana

2 comentários: